Evite os aditivos

Saúde
E129 - Vermelho allura AC

É usado generalizadamente como corante alimentar, em snacks, molhos, conservas, sopas, vinho, cidra, etc.
Evite-o se o seu filho tiver asma, rinite (incluindo febre dos fenos) e urticária (uma erupção alérgica de pele).

E202 - Sorbato de potássio

É usado para prevenir o crescimento de fungos em alimentos como queijo e derivados como: iogurte, vinhos, carne seca, conservas, cidra da maçã e muitos suplementos dietéticos. Este é um genotóxico para os linfócitos do sangue, ou seja, provoca danos ao nosso DNA.

E250 - Nirtito de sodio

O Nitrito de Sódio é um aditivo alimentar na área dos conservantes que resumidamente mantêm a cor dos alimentos enquanto os protege da bactéria responsável pelo botulismo. O nitrito de sódio é também um dos principais responsáveis pela formação de Nitrosaminas um composto químico cancerígeno

E301 - Ascorbato de sódio

Suplementos nutricionais não prejudiciais (mas não benéficos).

Também sugerimos

Plantas
Sua aplicação na medicina envolve suas propriedades digestiva, expectorante, colerética, antipirética, fluidificante, calmante da tosse, febrífuga, antisséptica, tônica para o estômago e vasodilatadora.
Saúde
A própolis é uma substância produzida pelas abelhas e formada por ceras e resinas. Essa substância é misturada com o pólen para ser utilizada como antibiótico dentro da colméia. Com a própolis dentro da colméia, impede-se a proliferação de micróbios e vírus. A própolis é uma defesa antimicrobiana natural das plantas. Tem consistência viscosa e a sua cor, sabor e aroma variam de acordo com sua origem botânica.
Bem-estar
O excesso de informações e a correria da vida atual torna a nossa rotina profissional cheia de obstáculos para a concentração. É injusto culpar apenas a tecnologia, o bode expiatório mais comum para justificar a distração. Usados com bom senso, recursos como apps e softwares podem ser grandes aliados para a produtividade. O problema está no mau uso desses dispositivos, de acordo com Carla Tieppo, professora adjunta da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. A neurocientista afirma que as pessoas desenvolveram uma relação de dependência com a tecnologia. "É prazeroso checar as redes sociais ou trocar mensagens pessoais pelo smartphone", diz ela. "Para muita gente, esse hábito se tornou irresistível, como um vício". As distrações, no entanto, causam um enorme prejuízo de tempo e energia. A cada interrupção, demoramos cerca de 23 minutos para voltar à nossa tarefa original, segundo uma especialista ouvida pelo Wall Street Journal. Como então manter o foco? Não há solução mágica. Segundo Carla, as distrações só são vencidas pelo esforço e pela autodisciplina. “É preciso se policiar diariamente”, afirma ela. Mesmo assim, a neurociência traz algumas orientações fáceis de implementar que podem ajudar os mais dispersos. Confira a seguir:
Doença
Inflamação dos folículos pilotos (rosto, pescoço, tórax) com pontos negros (comedões) e pápulas infectadas. E benigna no adolescente e tenaz no adulto. Pode reaparecer no stress, desequilíbrio hormonal,emoções. Atenção: A forma crónica é mais agressiva e de difícil tratamento, sendo por vezes necessária a politização de antibióticos.