Medicamentos que engordam

Saúde
Descrição
Muitas pessoas consideram certos medicamentos como os principais responsáveis pela sua obesidade. Nalguns casos tem razão: Embora as obesidade provocadas por causas secundarias correspondam a uma percentagem muito baixa o certo é que alguns medicamentos aliados a uma sobre alimentação podem originar resultados catastróficos. Vejamos os principais fármacos que podem , de facto , fazer-nos ganhar peso.
Pílula contracetiva

Os contraceptivos orais são compostos geralmente pela combinação de um derivado de hormonas sexuais:. Estrogénios e prósgestrona.É sabido que estes medicamentos provoca um aumento de peso como consequência da retenção de líquidos efeito próprio estas hormonas mas também é certo que esse aumento é limitado: isto é, raramente produz um incremento superior a dois ou três quilos. Por outro lado, quando se interrompe a administração destes contracetivos o peso volta ao normal.
Felizmente os contraceptivos orais da última geração reduzem substancialmente as doses desses derivados hormonais ,o que ,consequentemente atenua bastante os seus efeitos sobre retenção de líquidos.

Corticoides

Os corticoides São medicamentos derivados das hormonas produzidas nas glândulas suprarrenais ,isto é ,aquelas que se localizam logo acima dos rins. Estas substâncias são utilizadas para o tratamento de numerosas doenças com os reumatismos, a asma e algumas doenças cutâneas. Muitos pacientes queixam-se de que incham muito com a sua ingestão; Mas ,tal como acontece com a pílula, os efeitos que costumam desaparecer ao suspender o tratamento.

Antidiabéticos

Entre os medicamentos utilizados para o tratamento da diabetes ,existem alguns, como a Sulfonilureia e a insulina, que também provocam a longo prazo um claro aumento de peso. Estes pacientes não podendo prescindir do tratamento da sua doença deveriam compensar os seus efeitos com uma dieta equilibrada para contrabalançar a tendência para obesidade.

Antidepressivos

Alguns dos principais ativos que fazem parte da composição de muitos medicamentos antidepressivos atuam diretamente sobre o metabolismo e os depósitos de gordura. Embora produzam um aumento de peso lento, a prolongada duração destes tratamentos juntamente com a marcada inatividade desta Classe de doentes, acaba por provocar umaobesidade bastante notória, até porque muitos dos pacientes tentam acalmar as suas ansiedades com uma ingestão exagerada e desordenada de alimentos.
Muitas vezes, ocorre um perigoso paradoxo: A causa da depressão é a própria obesidade e o paciente, submetido a um tratamento à base de antidepressivos-A grande maioria das vezes por automedicação-, não só não resolve o seu problema depressivo, como até o acentua, aumentar o peso.

Também sugerimos

Doença
Pequenas ulcerações superficiais dolorosas da mucosa bucal que podem ocorrer também nas mucosas genitais. Fundo amarelado, bordos definidos rodeados por uma borda avermelhada. A coexistência de aftas orais e genitais em crises repetidas , sobretudo quando acompanhadas de alterações reumáticas, vasculares ou dermatológicas, faz suspeitar de doença de behçet.
Saúde
Que alimentos devemos restringir ou eliminar da dieta, devido ao seu potencial carcinogénico? Tome nota:
Agricultura
Paradoxalmente, não é desejável que a videira "beba" muita água, porque isso levaria a consequências indesejadas, como uma diluição dos compostos dentro das bagas. Claro, uma marcada falta de irrigação, também é negativa.
Saúde
Pôr em prática uma dieta saudavel pode reduzir a incidência global do cancro em 30 a 40%, o que equivale a 3 a 4 milhões de casos a menos , em todo o mundo . Após inúmeros estudos, foi possível determinar a existência de nutrientes presentes nos alimentos que podem ser qualificados de promotores e outros de protetores face ao cancro. Tome nota dos nutrientes protetores, que deverá incluir numa dieta preventiva do cancro.